18°C 27°C
Feira de Santana, BA
Publicidade

“Jogo do Tigrinho” destrói famílias e vira caso de polícia

Entenda detalhes sobre o aplicativo que tem causado prejuízos a muitos usuários

26/06/2024 às 15h41 Atualizada em 26/06/2024 às 15h42
Por: Site Feira 24 Horas
Compartilhe:
“Jogo do Tigrinho” destrói famílias e vira caso de polícia

Com um layout colorido e aparência infantil, o chamado Jogo do Tigrinho ou Fortune Tiger pode parecer inofensivo à primeira vista. Mas, na verdade, ele tem causado severos prejuízos financeiros a seus jogadores, virando caso de polícia e até motivo de prisão de influenciadores.


O aplicativo trata-se de um cassino online que consiste em combinar três figuras idênticas para ganhar dinheiro, como em um caça-níquel. Ele se tornou muito popular após influenciadores serem contratados para divulgá-lo.
Nesses vídeos de divulgação, os influencers aparecem ganhando altas quantias de dinheiro facilmente. Mas quando o internauta baixa o aplicativo e começa a jogar, o resultado é bem diferente.


Isso porque, segundo a polícia, a versão utilizada nas propagandas é demonstrativa, viciada em ganhar, para enganar seguidores. Na versão real, as perdas superam em muito as vitórias e têm causado a ruína financeira de famílias.
Foi o caso da assistente social Maria das Graças Conceição dos Santos, de Maceió (AL), que perdeu R$ 200 mil nas apostas do aplicativo. Ela conta que, no início, sentia como se estivesse brincando. Com o tempo, viciou-se e viu seu dinheiro se esvair. Ela afirma que teve que vender bens pessoais e até mesmo sua loja para compensar a perda financeira.


Tem muitas pessoas que estão na minha situação, ou muito pior – observou ela, em entrevista ao Fantástico.
Outro caso é o da enfermeira Gabriely Sabino, que desapareceu por uma semana após contrair dívidas de R$ 20 mil por meio do aplicativo. Em entrevista ao Estadão, sua mãe, Cristiane Sabino, disse que ela está “psicologicamente bastante abalada, com indícios de depressão”.
Somente em São Paulo, mais de 60 pessoas já procuraram a polícia por causa do jogo. As autoridades estão investigando influenciadores envolvidos. Alguns deles já foram presos e outros tiveram seus perfis bloqueados.
Além disso, o jogo também tem sido promovido para crianças e adolescentes, com influenciadores menores participando das divulgações.


QUEM ESTÁ POR TRÁS DO JOGO?


Embora o aplicativo do Tigrinho seja ilegal no Brasil por ser tratar de jogo de azar, a responsabilização dos proprietários é um desafio. Isso porque a empresa desenvolvedora, a Pocket Games Soft, está localizada em Malta e não possui sede no Brasil.
Assim, os consumidores encontram grandes dificuldades legais e financeiras para acionar a empresa no país de sua sede, pois isso demanda gastos com uma defesa no exterior. Dessa forma, faz-se urgente a regulamentação do setor no Brasil.
É importante ressaltar que plataformas clandestinas como a do Tigrinho não fazem parte das bets tradicionais, que são legalizadas e estão em processo de regulamentação governamental.


BOTS


Você provavelmente já deve ter sido seguido nas redes sociais por contas falsas que promovem o jogo do Tigrinho, ter recebido spam sobre o assunto ou até mesmo sido inserido em grupos sem ser consultado.
Uma solução simples para evitar casos do tipo, é privar sua conta. Ou caso opte por mantê-la pública, é possível acionar um recurso que remove seguidores fantasmas. Para isso, basta ir até a aba de seguidores, clicar na opção “sinalizado para análise” e remover todas as contas suspeitas de uma só vez.
Além disso, é possível impedir que contas com determinadas palavras-chave não consigam acessar a sua. Vá até o seu perfil, depois ao menu sinalizado pelos três tracinhos. Desça a barra de rolagem até “palavras ocultas”. Ative a opção “ocultar comentários” e “ocultar solicitações de contato”. Posteriormente, vá em “gerenciar palavras e frases personalizadas” e escreva os termos que remetam ao Jogo do Tigrinho, como, “fortune”, “tigrinho”, “tiger”, “jogo” ou “sorte”. Por fim, clique em “adicionar”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias