Brasil
Governo tem 200 toneladas de alimentos à espera de venezuelanos, diz porta-voz
Só caminhões venezuelanos transportarão mantimentos e remédios. Se não conseguirem entrar no país, já que a fronteira está fechada, voltarão para Boa Vista. Operação começa neste sábado.
22/02/2019 18h51
Por: Rodrigo Santos
Reprodução da Internet
Reprodução da Internet

O porta-voz do presidente Jair Bolsonaro, Otávio do Rêgo Barros, informou nesta sexta-feira (23) que o governo brasileiro tem 200 toneladas de alimentos estocados para ajuda humanitária à Venezuela. Até esta sexta-feira, havia um único caminhão venezuelano na capital Boa Vista, em Roraima, para aguardar o início do transporte dos produtos. O estoque da ajuda humanitária inclui alimentos básicos, como arroz, feijão, café, leite em pó, açúçar, sal, além de kits de primeiros-socorros.

De acordo com o porta-voz, o limite da ação do governo brasileiro é a fronteira. Segundo ele, somente caminhões venezuelanos transportarão as mercadorias. Esses caminhões serão escoltados pela Polícia Rodoviária Federal e pelo Exército até a fronteira, em Pacaraima (RR). Se não conseguirem entrar na Venezuela, já que a fronteira está fechada, os caminhões voltarão para Boa Vista, capital de Roraima, em um deslocamento de 180 km.

A operação de entrega dos remédios e alimentos aos venezuelanos tem previsão de inicio neste sábado (23), e se estenderá por alguns dias, sem previsão de término, informou o porta-voz.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários