OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
ITAMARATY

Itamaraty corta 3 embaixadas e chama 11% dos diplomatas de volta ao Brasil

Afeta 84 representantes no exterior E 54 oficiais e assistentes de chancelaria

05/06/2019 13h09Atualizado há 3 meses
Por: Rodrigo Santos

O ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) decidiu cortar 138 vagas de brasileiros no exterior. A medida afetará 84 diplomatas e 54 oficiais de chancelaria. A informação foi publicada pelo jornalista Guilherme Amado no site da revista Época na 2ª feira (5.jun.2019).

Os funcionários dos locais fechados devem voltar ao Brasil. O número de diplomatas no exterior irá diminuir de 727 para 643 (11,5%); o de oficiais de chancelaria, de 1.115 para 1.061 (-4,8%).

Segundo publicou o jornal O Globo nesta 3ª feira (4.jun.2019), o governo ainda deve fechar as portas de 3 embaixadas no Caribe: São Cristóvão, Granada e Névis e São Vicente e Granadinas. Também estuda encerrar atividades em outros locais da África: Serra Leoa, Libéria e Líbia. Cinco das 6 embaixadas que passam por mudanças foram criadas durante os governos petistas de Lula e Dilma Rousseff.

Ao jornal, o Itamaraty afirmou que as mudanças visam a 1 corte de gastos. De 2008 a 2017, cada uma das embaixadas teve custo médio de R$ 10 milhões. O órgão também diz ter levado em conta a baixa representatividade de brasileiros nos países e pouca expressão do comércio bilateral nas regiões.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias