OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
Justiça?

Justiça dá liberdade a acusado de matar guarda municipal em Feira

Ainda segundo o advogado o outro acusado de participação no crime não vai ser solto porque enfrenta outros processos na Justiça.

11/07/2019 08h29
Por: Rodrigo Santos

Júlio Oliveira Ribeiro, um dos acusados de envolvimento no assassinato do ex-comandante da Guarda Municipal de Feira de Santana deixou o Conjunto Penal de Feira de Santana. Ele ganhou liberdade provisória da Justiça no processo que investiga o assassinato de Marcos Vinícius Santos.

A morte de Marcus aconteceu no dia 2 de maio de 2015, no local de trabalho dele, durante a tarde, dentro de um quiosque do Parque da Lagoa Erivaldo Cerqueira, no bairro Baraúnas. O guarda municipal morreu na hora, ao ser atingido por vários tiros. A Polícia Civil concluiu que o assassinato ocorreu por conta do trabalho de Marcos no combate à criminalidade.  

O advogado de defesa de Júlio, Armênio Seixas, explicou que o recurso foi impetrado no Tribunal de Justiça da Bahia. “Nós pleiteamos isso alegando excesso de prazo para a formação da culpa. A prisão foi decretada em dezembro de 2015 e foram cerca de quatro anos para que ele fosse indiciado. As testemunhas não identificam com clareza se ele foi o autor do crime”.

Por enquanto, o acusado vai responder ao processo em liberdade. “Ele nega a autoria do fato, já que estava acidentado na época e jamais poderia estar na cena do crime”, relatou o advogado.

Ainda segundo o advogado o outro acusado de participação no crime não vai ser solto porque enfrenta outros processos na Justiça.

 

As informações são do repórter Messias Teles.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias