OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
BOLSONARO

Bolsonaro planeja ir a 'posse' de imperador do Japão

Convite ao presidente foi feito pelo governo japonês em janeiro

25/07/2019 15h00
Por: Rodrigo Santos

Mesmo com a perspectiva de uma agenda pesada de viagens à Ásia e a países árabes no segundo semestre, o presidente Jair Bolsonaro pretende incluir nesse roteiro internacional uma parada em Tóquio para participar da cerimônia de entronização do novo imperador do Japão, Naruhito.

O evento ocorrerá no final de outubro, mesmo período em que o presidente deve visitar China, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita. Caso consiga encaixar o Japão no roteiro, será a segunda visita de Bolsonaro ao país asiático neste ano

Em junho, ele esteve na cidade de Osaka para a reunião anual do G20. A ideia é que Bolsonaro embarque ao Japão após participar de cerimônia, na Bahia, em comemoração à canonização de Irmã Dulce.

Segundo relatos feitos à Folha, o presidente está pessoalmente empenhado em participar do tradicional rito da família real japonesa. Se conseguir encaixar a agenda, será a segunda vez que um mandatário brasileiro comparecerá à entronização de um imperador do Japão.

A primeira foi em 1990, quando o pai de Naruhito, o agora imperador emérito Akihito, ascendeu ao trono. Naquela ocasião, o Brasil foi representado pelo então presidente Fernando Collor de Mello.

Naruhito se tornou imperador do Japão após a abdicação de Akihito, no final de abril deste ano. A entronização é um ritual da monarquia japonesa que marca a ascensão de um novo imperador ao trono do Crisântemo.

O ato está marcado para 22 de outubro, no Palácio Imperial em Tóquio. O convite a Bolsonaro foi feito pelo governo japonês em janeiro.

A expectativa é de que diversos líderes mundiais estejam na cerimônia, uma vez que foram convidados todos os países reconhecidos pelo Japão, com exceção da Síria.

Após a cerimônia de entronização no palácio em Tóquio, o cronograma das atividades previstas para 22 de outubro inclui ainda um desfile em carro pelas ruas da capital japonesa. No dia seguinte, um banquete será oferecido pelo primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, aos líderes internacionais que comparecerem ao ritual.

 

*Folhapress

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias