BARBER
OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
BRASIL

Colégio Adventista causa polêmica ao afirmar que existe cura gay

O Colégio Adventista do Pará ainda não se pronunciou sobre o caso.

19/11/2019 20h49
Por: Rodrigo Santos
Foto: reprodução
Foto: reprodução

Uma prova aplicada em uma Escola Adventista, em Belém, gerou polêmica nas redes sociais na noite da última segunda-feira (18) e se tornou um dos assuntos mais comentados na web durante a madrugada desta terça (19).

As questões elaboradas por um professor de Língua Portuguesa para alunos do 9º ano da instituição, abordavam a homossexualidade e uma possível cura gay.

“A pessoa nasce ou se torna homossexual?”, “homossexualismo tem perdão?”, “como evitar o homossexualismo?”, eram alguns dos questionamentos feitos pelo professor na atividade.

A denúncia feita nas redes sociais mostrava um livro por onde os alunos deveriam estudar para responder a prova. “Esse questionário é a prova e era necessário adquirir um livro que custa entre 36 a 46 reais. E, quem não comprasse, que desse um jeito de ir atrás”, conta o denunciante nas redes sociais.

O texto ainda “explicava” as causas do homossexualismo (sic). “(1) o filho vive cercado de mulheres (mãe, irmãs, tias) e acaba aprendendo a pensar e a agir como menina; (2) os pais queriam um filho, tiveram uma filha e a criaram como menino”.

Nas redes sociais, internautas que estudaram em uma unidade do colégio afirmaram que o comportamento é comum. Passei 9 anos estudando em Colégio Adventista e afirmo que infelizmente isso não é nem 1% dos preconceitos deles”, disse uma jovem. “Quem estuda em Colégio Adventista sofre isso todo santo dia”, pontuou outra.

O Colégio Adventista do Pará ainda não se pronunciou sobre o caso.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias