OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
BARBER
BAHIA

Funcionários da Transalvador retiraram mais de 400 multas do sistema, diz Ministério Público

Segundo o MP, o prejuízo dado aos cofres públicos, que teria sido realizado por pelo menos um funcionário terceirizado, foi de R$ 84 mil

02/12/2019 11h43
Por: Rodrigo Santos
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A operação realizada na manhã desta segunda-feira (2/12) na sede da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) foi deflagrada para investigar 444 exclusões irregulares de multas do sistema da autarquia. A informação foi divulgada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Segundo o MP, o prejuízo dado aos cofres públicos, que teria sido realizado por pelo menos um funcionário terceirizado, foi de R$ 84 mil. 

Nesta fase, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Especializada Criminal de Salvador. A Transalvador, que encaminhou ao Gaeco a notícia das fraudes, colaborou com a investigação. Por meio de nota, a autarquia informou que "tem interesse que os fatos sejam esclarecidos com brevidade e que possíveis autores sejam punidos da maneira devida".

"Essa é uma conduta que além de prejudicar toda sociedade e o erário, também, causa riscos à vida e à saúde da população", disse a representante do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) do MP-BA, Ana Emanuela Meira. 

Os mandados foram cumpridos no Vale dos Barris e em Narandiba, sendo apreendidos documentos, equipamentos eletrônicos, celulares, computadores, apontamentos e bens de valor associados às práticas criminosas. A operação contou, ainda, com o apoio técnico da Coordenadoria de Segurança Institucional e Investigação (CSI) e suporte operacional da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A ação é mais uma fase da Operação  "Freio de Arrumação', que investiga  fraudes em carteiras nacionais de habilitação e infrações de trânsito. 

 

ARATU ON

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias