OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
Banner de Meire até abril
CARA DE PAU

Paraíba: prefeito flagrado colocando dinheiro de propina na cueca

As imagens fora divulgadas pelo Jornal Nacional, da TV Globo.

22/12/2019 17h18Atualizado há 3 meses
Por: Site Feira 24 Horas
Foto: reprodução
Foto: reprodução

O prefeito de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes (PSDB), cidade na Paraíba, apareceu em imagens captadas pela Polícia Federal escondendo maços de dinheiro na cueca. A sequência faz parte de denúncia da Operação Pés de Barro, deflagrada neste sábado, 21, que desarticulou organização criminosa dedicada à realização de pagamentos ilícitos e superfaturamentos de obras no sertão da Paraíba. As imagens fora divulgadas pelo Jornal Nacional, da TV Globo.

As investigações apuram pagamentos de propinas decorrentes do superfaturamento das obras de construção de uma adutora que deve se estender do município de São José do Rio do Peixe, na Paraíba a Uiraúna, no sertão da Paraíba. Entre outubro de 2018 e novembro de 2019, a empresa Coenco Construções, responsável pelas obras, recebeu dos cofres públicos R$ 14,7 milhões e, em decorrência da ação criminosa, repassou R$ 1,2 milhão ao deputado federal Wilson Santiago (PTB-PB) e R$ 633 mil ao prefeito, como propina.

O inquérito policial federal teve por base uma proposta de colaboração premiada, apresentada pela Polícia Federal e acolhida pelo ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), que está em sigilo.

LEIA: CIRO GOMES BATE-BOCA EM BAR. BRIGA FOI FEIA, (VEJA O VÍDEO)

A ação teve busca e apreensão no Congresso e o deputado Santiago foi afastado do cargo pelo ministro Celso de Mello. Outras cinco pessoas são acusadas de integrar o esquema. 

O advogado de Wilson Santiago, Luís Henrique Machado, afirmou, em nota, que o parlamentar recebeu “com respeito e acatamento” a decisão do ministro Celso de Mello e que ele está “tranquilo e demonstrará a inexistência de qualquer relação com os fatos investigados”.

Com base nas denúncias, a PGR (Procuradoria Geral da República) denunciou os acusados pelos crimes de organização criminosa e corrupção e passiva. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias