OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
BRASIL

Atriz faz campanha contra contratação do goleiro Bruno

Juliana Paes se manifestou em uma rede social

10/01/2020 19h21
Por: Rodrigo Santos
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (10), a atriz Juliana Paes usou as redes sociais para revelar que é contra o goleiro Bruno Fernandes poder ser contratado por clubes de futebol. Ela criou a tag #meuídolonãoéfeminicida e convocou amigos e seguidores a apoiarem seu posicionamento contra o atleta.

Ela citou a jornalista Jessica Senra, que já tinha se pronunciado sobre o assunto.

Jessica me surpreendeu e me comoveu com a sua coragem, ousadia e inteligência ao defender seu posicionamento contra um clube de futebol que desejava contratar o goleiro Bruno, condenado por um crime bárbaro de assassinato à mãe de seu filho. Eu, como mulher, e defensora da causa da violência contra a mulher, queria dizer que estou muito orgulhosa de você. E queria convidar todos meus seguidores, pessoas e marcas, a verem o vídeo completo do seu discurso e compartilharem uma foto nos seus perfis com a hashtag #meuídolonãoéfeminicida para que mais pessoas vejam essa história – declarou.

                                

No ano passado, Bruno chegou a representar o clube Poços de Caldas FC, de Minas Gerais. Porém, 23 dias depois de sua apresentação e estreia, na qual foi ovacionado em campo e posou para selfies com torcedores, ele teve o contrato rescindido por conta de problemas como liberação para viagens.

Bruno disputou apenas uma partida com o time. O ex-goleiro do Flamengo conseguiu progressão ao regime semiaberto e cumpre pena de 20 anos e nove meses pelo assassinato de Eliza Samudio, ocorrido em 2010.

A pena inicial do atleta era de 22 anos e três meses, mas foi reduzida pela prescrição do crime de ocultação de cadáver. Em setembro de 2017, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais validou a certidão de óbito de Eliza. O corpo dela nunca foi encontrado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias