OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
BRASIL

Homem 'comido vivo' por larvas já tirou mais de 100 da cabeça em SP

De acordo com a esposa de Evaldo, ferimentos já estão cicatrizando e os profissionais de saúde acreditam que todas as larvas foram retiradas com tratamento em São Paulo.

01/02/2020 12h16
Por: Site Feira 24 Horas
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O pedreiro de 49 anos que teve larvas identificadas na cabeça em Praia Grande, no litoral de São Paulo, já retirou mais de 100 parasitas e está quase recuperado, segundo informou a esposa dele neste sábado (1º). Evaldo Araújo Chaves está realizando o final do tratamento em São Paulo e os ferimentos causados pelas larvas já estão em fase de cicatrização.

Imagens enviadas pela esposa do pedreiro, Quesia Andrade Alves, de 25 anos, mostram algumas das larvas retiradas pelos profissionais que estão acompanhando Evaldo atualmente. De acordo com ela, ele permanecerá pelo menos até a próxima segunda-feira (3) indo ao posto de saúde São Bento, onde está sendo acompanhado com duas consultas diárias, pela manhã e pela tarde.

Após essa data, ele saberá se todas as larvas foram retiradas e se pode voltar para casa. "Ainda bem que estão o atendendo muito bem em São Paulo, porque aqui em Praia Grande não prestaram a assistência que devia. Aqui não tivemos ajuda", reclama Quesia.

Segundo a esposa, Evaldo relatou que já não sente mais dores. "Nesta sexta-feira já não encontraram mais nenhum bicho na cabeça dele, graças a Deus. Os buracos que as larvas abriram na cabeça dele já estão até fechando. Eles estão passando um remédio interno e uma pomada", acrescenta.

Conforme explicou o neurocirurgião João Luis Cabral, a larva (chamada 'berne') não é comum na cidade, e sim em regiões de agropecuária, onde há mais bovinos e equinos. De acordo com ele, essa larva é transportada pela mosca, que ao pousar em cima de um animal infectado, carrega o parasita até a ferida aberta do ser humano e a transmite.

Quesia afirma que a mudança do tratamento fez toda a diferença para melhora do marido. "Eles foram uns anjos na forma que o trataram e retiraram as larvas. Ainda bem que fomos atrás de atendimento lá. Desde o começo do tratamento já foram retiradas mais de 100 larvas. Cada dia que ele estava no médico, era um pouco. Agora só esperamos que ele fique totalmente bem para voltar para casa", finaliza.

 

 

 

Fonte: G1

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias