OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
BRASIL

Falso padre que aplicava golpes no RJ é preso em Recife

Homem é suspeito de lucrar mais de R$ 200 mil

14/02/2020 08h30
Por: Site Feira 24 Horas
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um falso padre, que aplicou golpes em Seropédica, na Baixada Fluminense, foi detido na quarta-feira (12). A prisão preventiva dele aconteceu em Recife, Pernambuco, após uma operação coordenada pelo delegado Carlos Couto, da Delegacia de Jardim São Paulo, em conjunto com a 48ª Delegacia de Seropédica, do Rio de Janeiro.

Embora tenha sido identificado pelos agentes como Luiz França de Lima, o suposto padre se apresentava às vítimas como Luiz Benjamín Alvarenga. Ele foi levado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife. As informações são do portal G1.

Luiz tem 25 anos e foi encontrado na casa de uma tia, no bairro do Espinheiro, Zona Norte da capital pernambucana. Com ele estavam materiais como batinas e credenciais para um retiro, supostamente organizado pela Arquidiocese de Olinda e Recife durante o carnaval.

O mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara Criminal de Seropédica, por estelionato, furto, falsidade ideológica e falsificação de documentos. Segundo uma investigação, ao fingir ser padre, Luiz conseguiu lucrar mais de R$ 200 mil. Em um dos crimes, ele também se passou por professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Segundo o delegado Carlos Couto, o golpista “se apresentava como sacerdote da Igreja Católica, com formação nos Estados Unidos, e como doutor em história da filosofia”. Em dezembro do ano passado, Luiz chegou a ser preso no Rio de Janeiro, após um golpe de mais de R$ 100 mil contra um casal de Seropédica. Na ocasião, ele prometeu que anularia o casamento da filha das vítimas.

Ele ministrava missas, dizia ter conhecimento com o alto clero da igreja e, com isso, prometeu intervir na anulação de um casamento no Vaticano. Foram roubados mais de R$ 100 mil de uma vítima para cobrir os custos da burocracias do processo. Há indicativos de que ele pedia ajuda financeira para outros sacerdotes, a pretexto de subsidiar uma suposta tese que ele estaria escrevendo. Em um dos casos, ele também simulou que uma vítima estava acometida de uma leucemia para aplicar um golpe – disse Couto.

Na Baixada Fluminense, a polícia recebeu denúncias de quatro vítimas. Já as autoridades de Pernambuco não receberam nenhuma denúncia. No Nordeste, Luiz usou o dinheiro dos golpes para investir em propriedades, tendo comprado dois terrenos no Recife e dois em Santa Cruz da Baixa Verde.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias