Banner de Meire até abril
OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
POLÍCIA FEDERAL

Escritório da esposa de Witzel recebia R$ 15 mil mensais de empresa suspeita, diz jornal

De acordo com as investigações, o esquema teria nascido ainda no governo de Sérgio Cabral.

27/05/2020 07h33
Por: Site Feira 24 Horas

Um dos elementos que levaram à operação da Polícia Federal no Rio de Janeiro nesta terça-feira (26) foi o fato do escritório de advocacia da primeira-dama do estado, Helena Witzel, esposa do governador Wilson Witzel, ter recebido desde o início de 20190 R$ 15 mil mensais da DPAD Serviços Diagnósticos, que tem como sócios Alessandro Duarte e Juan de Paula.

 

Os dois são ligados ao escritório do empresário Mário Peixoto, preso neste mês acusado de comandar um esquema de superfaturamento de vendas e serviços para a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro.

 

De acordo com as investigações, o esquema teria nascido ainda no governo de Sérgio Cabral.

 

Procurado pelo jornal O Globo, o escritório de Helena Witzel, HW Assessoria Jurídica, afirmou que a "diligência nada encontrou que pudesse comprovar alegações de seus requerentes".

 

"A HW Assessoria Jurídica prestou serviços para a empresa apontada pelo MPF, tendo recebido honorários, emitido nota fiscal e declarado regularmente os valores na declaração de imposto de renda do escritório", acrescenta a nota.

 

"A advogada Helena Witzel reitera seu respeito às instituições, mas lamenta que a operação tenha sido imbuída de indisfarçada motivação política, sendo sintomático, a esse respeito, que a ação foi antecipada na véspera por deputada federal aliada do presidente Jair Bolsonar", completa o comunicado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias