Banner de Meire até abril
OLÍVIO FARMA - BANNER TOPO
AUXÍLIO EMERGENCIAL

Auxílio emergencial: 3ª parcela será paga a partir de sábado, diz Guedes; Bolsonaro avalia mais 3

Guedes deu informação em transmissão ao vivo com Bolsonaro. Presidente disse que 'ideia' do governo é pagar mais três parcelas, de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

25/06/2020 20h06
Por: Site Feira 24 Horas
Foto: reprodução da internet
Foto: reprodução da internet

O ministro da Economia, Paulo Guedes, informou nesta quinta-feira (25) que a terceira parcela do auxílio emergencial começará a ser paga neste sábado (27).

Guedes deu a informação ao participar de uma transmissão ao vivo em uma rede social com o presidente Jair Bolsonaro.

"Nós estamos, agora no sábado, pagando mais uma parcela para 60 milhões de brasileiros. Neste próximo sábado até o sábado que vem, 60 milhões de brasileiros recebem mais uma parcela", declarou Guedes.

Em seguida, Bolsonaro afirmou que a "ideia" do governo é pagar mais três parcelas do auxílio, nos valores de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, respectivamente.

Segundo Bolsonaro, a prorrogação está confirmada, mas os valores das parcelas ainda estão em estudo. Esses valores já haviam sido antecipados pela colunista do G1 e da GloboNews Cristiana Lôbo.

"Os números não estão definidos ainda, mas a gente vai prorrogar por mais dois meses, tá certo? O auxilio emergencial vai partir para uma adequação. Serão, com toda certeza, R$ 1,2 mil reais, em três parcelas. Basicamente, deve ser desta maneira. Deve ser, estamos estudando, deve ser R$ 500, R$ 400 e R$ 300 em dois meses", declarou o presidente.

No início da transmissão ao vivo, Bolsonaro pediu ao presidente da Embratur, Gilson Machado, que tocasse na sanfona a música Ave Maria em homenagem às vítimas da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Mais cedo, nesta quinta, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a defender que haja mais duas parcelas do auxílio, no valor de R$ 600, como pago atualmente.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias