Sexta, 30 de Outubro de 2020 04:22
(75) 99816-1138
Dólar comercial R$ 5,77 0.03%
Euro R$ 6,74 +0.05%
Peso Argentino R$ 0,07 +0.68%
Bitcoin R$ 80.751,02 -1.996%
Bovespa 96.582,16 pontos +1.27%
Brasil QUE SITUAÇÃO

Parceiros descarregam 5,5 mil tijolos e caminhão fica preso em lote; veja

Caminhão fica preso após motorista retirar milhares de tijolos em Anápolis (GO)

02/10/2020 07h25
Por: Site Feira 24 Horas
Parceiros descarregam 5,5 mil tijolos e caminhão fica preso em lote; veja

O caminhoneiro Diovany Manoel Cândido, de 34 anos, e o ajudante Ramon Vieira da Silva, 25, passaram por situação inusitada após descarregarem uma carga de 5,5 mil tijolos em um lote do Bairro Itamaraty, em Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia (GO). Só depois de finalizado o serviço é que eles perceberam que o caminhão havia ficado preso no local, numa posição quase impossível de sair.

O veículo, quase da mesma largura do lote, ficou atrás da carga de tijolos, que foram empilhados de um jeito que obstruíram a saída. Vídeos e fotos do momento, que ocorreu no último dia 24 de setembro, começaram a circular em grupos de amigos e, em seguida, viralizaram na internet, mostrando o apuro vivenciado por Diovany e Ramon.

De início, os dois ficaram divididos entre a possibilidade de retirar os tijolos do local, tendo de refazer todo o serviço, e tentar manobrar o caminhão até colocá-lo numa posição favorável. Diovany chega a brincar em um dos vídeos, falando que teria de erguer o caminhão com as próprias mãos e carregá-lo para fora do lote.

Em outro momento, Ramon aparece dizendo: "Olha aqui o que aconteceu. Descarregamos o caminhão sem prestar atenção onde a gente estava. Como é que sai daqui agora?". Com bom humor e rindo da situação, os dois não acreditaram no que estava acontecendo. Diovany acabou optando por tentar fazer a manobra, apesar do pouco espaço.

"Foi meia hora lutando, manobrando para tirar o caminhão. Quando saímos de lá, podia torcer minha camiseta de tão suado que eu fiquei. Me deu medo, porque o caminhão é quase da largura do lote. Sobrou um espaço de um metro mais ou menos", conta o caminhoneiro, ao UOL.

Trabalho de duas horas

O trabalho para descarregar os tijolos do caminhão demorou cerca de duas horas, segundo eles. Diovany, que trabalha há 17 anos na função, diz que foi a primeira vez que passou por algo do tipo.

"Eu olhei para ele [Ramon], ele olhou para mim e a gente começou a rir, mas eu falei: 'Moço, vou tentar manobrar, porque não vou colocar esse tijolo no caminhão de novo, não'", relata. A rua já estava cheia de gente na hora, vendo se eles conseguiriam tirar o veículo do local.

Ramon conta que o espaço onde os tijolos foram posicionados foi decidido pelo cliente, que orientou ainda que eles não colocassem o caminhão em cima da calçada. "Ou a gente colocava ele lá dentro para facilitar o trabalho ou deixava na rua e ia carregando os tijolos até lá, o que faria demorar mais", diz o ajudante.

Diovany chegou a medir a largura do lote antes. Segundo ele, deram 14 passos de largura, enquanto o caminhão corresponde a 13. Ele sabia que seria difícil, mas decidiu arriscar. Quando percebeu que a situação seria um pouco pior do imaginado, depois de descarregar todos os tijolos, concluiu: "É, agora vamos lutar para sair daqui".

Ele conta que foi manobrando o veículo para frente e para trás até se afastar dois metros da pilha de tijolos. "Do jeito que estava, era igual caranguejo, andando de lado", descreve. Depois, ele levou a frente do caminhão para o fundo do lote e saiu de ré.

"Falei para o Ramon gravar um vídeo e jogar no grupo dos motoristas, mas jamais imaginei que fosse ter essa repercussão toda", revela o caminhoneiro. Os dois moram na cidade de Campo Limpo de Goiás, a 17 quilômetros de Anápolis. Quando chegaram em casa, no dia, após o ocorrido, os dois foram surpreendidos com imagens já circulando em perfis do Instagram.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias