Terça, 19 de Janeiro de 2021 17:14
(75) 99816-1138
Dólar comercial R$ 5,35 0.809%
Euro R$ 6,48 +1.15%
Peso Argentino R$ 0,06 -0.16%
Bitcoin R$ 205.917,72 +0.456%
Bovespa 120.126,52 pontos -0.92%
Feira de Santana FEIRA DE SANTANA

Condução à delegacia, de pastores que pregavam em via pública, causa indignação

O fato ocorreu na cidade de Coroatá, estado do Maranhão.

08/12/2020 13h14
Por: Site Feira 24 Horas
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A condução de um pastor e de uma pastora da Assembleia de Deus à delegacia, por ordem judicial, quando realizavam culto evangélico em via pública, causa indignação ao vereador Edvaldo Lima (MDB), que fez pronunciamento, na Câmara, sobre o assunto. A juíza Anelise Nogueira Reginato determinou que Natanael Santos e sua colega, que cantava no local, fossem conduzidos porque, segundo ela, teriam desobedecido ordem para baixar o volume do som, durante a pregação que ocorria nas proximidades do Fórum. O fato ocorreu na cidade de Coroatá, estado do Maranhão.  

PARTICIPE DO SORTEIO DO FEIRA 24 HORAS NO INSTAGRAM (CLIQUE AQUI)

Ambos permaneceram uma hora e meia detidos e devem responder a processo. Para Edvaldo, a magistrada  “extrapolou a sua autoridade e foi além do que a Constituição Federal determina, em atitude de perseguição religiosa". Ele manifestou apoio à iniciativa da senadora Elisiane Gama, que pediu ao Conselho Nacional de Justiça o afastamento da juíza do cargo. “O motivo da prisão foi o fato do pastor estar falando de Jesus, para impedir isso será necessário matar todos os cristãos”, opina o vereador, citando o artigo 5º da Constituição Federal, que considera sagrado local de culto religioso. Ele acredita que o volume do som estaria dentro do limite estabelecido em lei. E lembra de um show musical de famosa cantora baiana que teria "invocado todos os seus demônios", sem que a juíza tenha se manifestado.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias