Quarta, 12 de Maio de 2021 18:04
(75) 99816-1138
ENTRETENIMENTO BRASIL

BH autoriza reabertura de bares, salões e academias a partir de quinta; escolas voltam dia 26

Até sexta-feira (16), 3.885 pessoas morreram de Covid-19 e 162.568 casos da doença foram confirmados.

19/04/2021 09h33
Por: Site Feira 24 Horas
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou nesta segunda-feira (19) a reabertura gradual do comércio da cidade. Academias, bares, restaurantes, praças, parques e shoppings vão poder voltar a funcionar a partir de quinta-feira (22). Missas e cultos presenciais também estão permitidos, desde que sigam os protocolos de saúde. (Veja ao final da reportagem o que pode funcionar a partir de quinta-feira)

O anúncio foi feito depois de três dias de reuniões a portas fechadas com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19.

A decisão foi baseada na queda dos índices da ocupação de leitos de UTI e também de enfermaria. Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), nesta segunda-feira (19), eles estão em 81,1% e 58,9%, respectivamente. A taxa média de transmissão do coronavírus está em 0,90.

"O que esta reabertura vai provocar, nós não sabemos, mas, pelo que tudo indica, pelos jovens que estão sendo atingidos, pela ameaça aos filhos, amigos, de 29, 28, 27 e 23 anos, não vamos brincar com essa pandemia", disse Kalil.

De acordo com ele, Belo Horizonte é a cidade com a menor taxa de mortalidade entre os municípios de grande porte do país, 149,5 entre 100 mil habitantes.

Clubes, museus, cinemas e teatros serão reabertos em outras etapas.

Volta das aulas presenciais

As escolas de ensino infantil, para alunos entre 0 e 5 anos de idade, voltam a funcionar a partir do dia 26 de abril, após mais de um ano fechadas. A capital era a única da Região Sudeste do país sem aulas presenciais desde o início da pandemia.

A permissão será válida para as unidades das redes municipal, inclusive creches conveniadas, e particular.

O protocolo com as regras que devem ser seguidas pelas escolas será divulgado ainda nesta semana. Uma proposta já pode ser lida no site da prefeitura.

Segundo a secretária municipal de Educação Ângela Dalben, a direção das instituições terá que levar em consideração o espaço físico, a ventilação e o número de crianças. Os grupos não poderão passar de sete alunos. Além disso, as turmas – chamada de "bolhas" ou "células" – não poderão interagir entre si.

"Nós temos protocolos da cidade adaptados às instituições. Nós vamos ter que lidar com grupos de crianças de seis a sete crianças no máximo", disse ela.

O avanço para a segunda fase de reabertura das instituições de ensino (estudantes de 6 a 8 anos) e para a terceira fase (as crianças e adolescentes de 9 a 14 anos) vai depender do comportamento do ensino infantil nas três primeiras semanas de reabertura.

Na última semana, o Ministério Público de Minas Gerais recomendou ao prefeito Alexandre Kalil a elaboração de um protocolo completo para o retorno gradativo das aulas presenciais.

O órgão ainda deu 15 dias para que o prefeito indique todas as medidas administrativas adotadas em relação a políticas públicas para alunos e corpo docente da rede municipal, entre os anos de 2020 e 2021, especialmente as de inclusão digital e fornecimento de equipamentos eletrônicos.

Para a 25ª Promotoria de Justiça de Defesa da Educação de Belo Horizonte, há uma "ruptura drástica do direito à educação" na capital durante a pandemia, "com ausência de ensino remoto uniforme e ausência de ensino híbrido".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias