Quarta, 12 de Maio de 2021 16:46
(75) 99816-1138
BRASIL COMPLICADO

'Se eu não tivesse a minha pele negra, isso não estaria acontecendo', diz prefeita de Cachoeira que anda escoltada

A prefeita de Cachoeira, na região do recôncavo, relatou que as ameaças começaram ainda no período da campanha eleitoral. Ela garante que não tem inimigos.

23/04/2021 12h43
Por: Site Feira 24 Horas
'Se eu não tivesse a minha pele negra, isso não estaria acontecendo', diz prefeita de Cachoeira que anda escoltada

"Eu tenho certeza que se eu não tivesse a minha pele negra, se eu não tivesse vindo da família que eu venho, de baixa renda, que representa uma categoria de trabalhadores, porque nós somos militantes sindicais, representando a agricultura familiar, isso não estaria acontecendo", disse a prefeita de Cachoeira, cidade do recôncavo da Bahia, Eliana Gonzaga de Jesus (Republicanos), após ter recebido ameaças de morte.

Por causa das ameaças, uma reunião entre a prefeita e o secretário da de Segurança Pública da Bahia (SSP), Ricardo Mandarino, decidiu que a prefeita vai receber escolta policial.

Eliana Gonzaga de Jesus é a primeira mulher negra a ser eleita prefeita de Cachoeira. Ela afirma que não tem inimigos e acredita que as ameaças são causadas por racismo ou motivações políticas.

"Não é normal, não é natural que uma mãe de família deixe sua casa sem nenhum motivo, sem nenhuma justificativa, só a títulos de ameaças sem fundamentação alguma", disse a prefeita.

A prefeita de Cachoeira teve que se mudar de cidade por causa das ameaças que vem recebendo. O carro que ela anda é blindado e a prefeita anda escoltada por policiais e seguranças particulares.

"Nós não temos nenhum inimigo, eu não estou entendendo essa situação", contou Eliana de Jesus.

O clima de insegurança começou em Cachoeira em novembro do ano passado, quando um dos apoiadores, que trabalhou na campanha de Eliana de Jesus, foi assassinado com dez tiros, dois dias depois da eleição. Ivan Passos morreu no dia 17 de novembro, próximo à delegacia da cidade.

"A cidade foi inundada com uma conversa de uma suposta lista onde constava diversos nomes de militantes nossos, dizendo que Ivan era o primeiro apenas da lista, onde constava o meu nome, o do meu marido, o do meu filho e de diversos companheiros de luta na nossa trajetória", explicou a prefeita.

Depois desse assassinato, a prefeita começou a receber ameaças e prestou queixa na polícia.

"No dia 2 de dezembro, eu recebei uma ligação. Quando eu atendi, foi uma rajada de metralhadora". afirmou.

Por precaução, pessoas ligadas a Eliana de Jesus se mudaram para outras cidades. Uma delas foi Georlando Silva, que foi candidato a vereador nesta última eleição também pelo partido Republicanos.

Georlando Silva não foi eleito, mas assumiu o cargo de coordenador de obras da prefeitura de Cachoeira. Ele também recebeu ameaças e chegou a postar um vídeo nas redes sociais contando a situação.

No dia 7 de março deste ano, o militante foi assassinado com 19 tiros na cabeça no meio da rua, perto do centro de Cachoeira.

Apesar da situação, Eliana de Jesus diz que vai resistir às ameaças e continuar exercendo o cargo de prefeita.

"Nós temos o sangue de guerreiros, que gritaram o grito da independência aqui em Cachoeira. Nós não vamos envergonhar os nosso ancestrais. Nós temos a honra, o dever e a obrigação de honrar todos os sangues dos nossos antepassados que foram derramados por essa liberdade"

Um homem morreu e outro foi preso durante uma operação realizada em Cachoeira, no dia 19 de março deste ano, pelo Departamento de Polícia do Interior (Depin). A SSP-BA informou que eles são suspeitos de envolvimento nas ameaças feitas à prefeita.

Ainda de acordo com a SSP-BA, o homem que morreu é suspeito de homicídio em Cachoeira e possuía mandado de prisão em aberto. Ele morreu após troca de tiros com os policiais. Com ele, foram apreendidos um revólver e munições.

Já o outro homem foi preso em flagrante em um imóvel no município, também com revólver e munições, além de porções de crack e cocaína. As identidades de ambos suspeitos não foram divulgadas.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias