19°C 28°C
Feira de Santana, BA
Publicidade

Primeira imagem da variante ômicron revela mais que o dobro de mutações que a delta

Representação computadorizada da nova cepa foi feita por um hospital italiano e mostra a concentração de alterações na proteína S do coronavírus.

29/11/2021 às 15h37
Por: Site Feira 24 Horas
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A primeira imagem da variante ômicron do coronavírus revelou mais que o dobro de mutações que a da variante delta. Veja no modelo acima.

A representação computadorizada desta nova cepa foi feita por pesquisadores do hospital Bambino Gesù de Roma, na Itália, que disseram ainda ser cedo para tirar conclusões (leia mais adiante).

A variante ômicron – também chamada B.1.1529 – foi identificada pela primeira vez na África do Sul, pelo sistema de vigilância das autoridades sanitárias do país.

No modelo divulgado pelo hospital italiano – que destaca a proteína S (spike) – é possível notar uma maior concentração de mutações (os pontos vermelhos, com maior variabilidade, e a área cinza onde não há variação).

A proteína S é a que forma a "coroa" do vírus, e funciona como "chave" na hora de se acoplar às células humanas para sua replicação e infecção – é nela que muitas vacinas agem.

Ainda é cedo para conclusões

Os pesquisadores do hospital Bambino Gesù disseram, em um comunicado, que o modelo tridimensional revela "muito mais mutações" na ômicron, mas que ainda é cedo para tirar conclusões.

"[Ter mais mutações] não quer dizer automaticamente que são mais perigosas, diz simplesmente que o vírus se adaptou mais uma vez à espécie humana gerando outra variante", disseram em nota.

"Outros estudos nos dirão se essa adaptação é neutra, menos ou mais perigosa", afirmaram os pesquisadores.

A imagem foi feita a partir do sequenciamento da nova variante que foi compartilhado com a comunidade científica.

Os dados que serviram de base para a modelagem foram majoritariamente produzidos por pesquisadores de Botsuana, África do Sul e Hong Kong.

Origem da variante

A variante ômicron – também chamada B.1.1529 – foi reportada à OMS em 24 de novembro de 2021 pela África do Sul.

O primeiro caso confirmado da B.1.1529 foi de uma amostra coletada em 9 de novembro de 2021. De acordo com OMS, a variante apresenta um "grande número de mutações", algumas preocupantes.

"Evidências preliminares sugerem uma alta no risco de reinfecção com a variante, comparada com as outras versões do coronavírus", disse a agência de Saúde das Nações Unidas em um comunicado.

Nas últimas semanas, as infecções do coronavírus vinham aumentado abruptamente no país, o que coincide com a detecção da nova variante B.1.1529.

A situação epidemiológica no país tem sido caracterizada por três picos de casos notificados, sendo que o último era com a variante delta.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Feira de Santana, BA
20°
Tempo limpo

Mín. 19° Máx. 28°

20° Sensação
1.72km/h Vento
89% Umidade
34% (0.28mm) Chance de chuva
05h52 Nascer do sol
05h17 Pôr do sol
Dom 27° 19°
Seg 29° 19°
Ter 27° 20°
Qua 29° 20°
Qui 29° 20°
Atualizado às 21h03
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 4,88 0,00%
Euro
R$ 5,25 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,02 +0,09%
Bitcoin
R$ 133,680,99 -2,28%
Ibovespa
117,019,48 pts 1.33%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias